sábado, 12 de dezembro de 2015

BioActivo Crómio


O que é BioActivo Crómio?
Cada comprimido de BioActivo Crómio contém100 microgramas de crómio elementar. O crómio utilizado em BioActivo Crómio está ligado organicamente, ou seja, está ligado a uma levedura e a aminoácidos (levedura de crómio). Tem uma elevada absorção no organismo, 10 vezes superior a outras fontes aprovadas de crómio. BioActivo Crómio é produzido com uma fonte de crómio patenteada designada de ChromoPrecise®, que é uma levedura de crómio desenvolvida especificamente para fornecer uma excelente biodisponibilidade. Esta fonte de crómio específica é fabricada de acordo com as mais rígidas normas de controlo (as normas BPF que são utilizadas pela indústria farmacêutica), para assegurar a eficácia e segurança das preparações, com base documentação exaustiva.

O que é o crómio?
Crómio é um mineral essencial que contribui para o metabolismo normal dos hidratos de carbono, lípidos e proteínas. Além disso, o crómio apoia o processo biológico responsável pela manutenção de níveis normais de açúcar no sangue. O crómio ligado inorganicamente tem uma baixa biodisponibilidade no organismo. O efeito de um suplemento de crómio é determinado pelo quão eficientemente o nutriente é absorvido no organismo.


Do FTG à cromodulina
Durante muitos anos, pensou-se que o crómio era parte de uma substância designada de FTG (Factor de Tolerância à Glucose). Acreditava-se que o FTG, juntamente com o crómio, era composto por vitamina B, niacina e três aminoácidos. A teoria do FTG era apoiada apenas parcialmente e a existência de uma molécula FTG específica no organismo nunca foi comprovada.

No entanto, mais recentemente, foi revelada a existência de uma molécula única de ligação ao crómio designada de cromodulina, que é ligeiramente diferente do FTG mas com as mesmas características. Desta forma, quando falamos em cromodulina em vez de FTG, estamos a referir-nos aos mesmos benefícios.

A reserva de crómio no corpo é cerca de 4 a 6 mg. Com o avançar da idade, a concentração de crómio nos vários tecidos pode reduzir significativamente. Comer um doce pode proporcionar um alívio temporário, devido à intervenção do açúcar que dá energia imediata., mas o efeito desaparece logo de seguida. A longo prazo, estes desejos por doces poderão ter um efeito negativo no peso. Um produto como BioActivo Crómio, poderá ajudar o organismo a manter os níveis normais de açúcar no sangue e evitar este tipo de situações.



As especiarias têm um elevado conteúdo em crómio e isso explica o facto dos indianos obterem em nutriente vital em maior quantidade.
Crómio – um mineral polivalente
Normalmente, associamos crómio ao aço inoxidável, contudo, a forma de crómio utilizada para fins industriais (crómio hexavalente) não faz parte da bioquímica humana. Nós dependemos de crómio na forma trivalente, ou seja, capaz de estabelecer 3 ligações químicas com outros átomos.

Análises feitas aos alimentos dos escandinavos, ingleses e americanos, mostram que a média de ingestão de crómio ronda os 30 a 40 µg diariamente. A EFSA (a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar) recomenda uma dose diária de ingestão de crómio de 40 µg, enquanto que a OMS (Organização Mundial de Saúde) considera que este nutriente é seguro com tomas até 250 µg.


Que alimentos contêm crómio?
Boas fontes alimentares de crómio incluem:
marisco
nozes
passas
carne
feijão
pimenta preta
O que é açúcar no sangue?
Açúcar no sangue (glicemia) é um termo comum para os níveis de glucose no sangue, que é a fonte de energia do nosso organismo. A hormona insulina tem um papel fundamental no metabolismo da glucose, pois ajuda esta a entrar nas células. O crómio assegura que a insulina consegue ligar-se aos seus receptores celulares.

Os níveis normais de açúcar no sangue variam entre 3 e 7 mmol/l.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.